domingo, 22 de janeiro de 2012

O Site!


Quem ainda não viu, está perdendo. O site trás atualizações quase que diárias, fotos, vídeos e relatos exclusivos! Além de reunir os melhores materiais postados no blog, mas de maneira organizada, separando tudo por categorias. Não perca as informações também das palestras gratuitas com datas já marcadas e poucas vagas, a do dia 25 de janeiro lotou e restam poucas para o dia 15 de fevereiro.

Cris De Melo
Doula!

sábado, 7 de janeiro de 2012

Cris Doula agora é Site!

É isso aí gente, como eu estou sempre em processo de evolução, eu precisei passar de blog para site, porque eu já não conseguia fazer tudo que queria. No site os relatos dos partos escritos por mim voltaram e separados em categorias ( parto natural, cesárea, partos com intervenções, induções, etc).
Ele ainda está em construção, onde os posts mais interessantes vão parar lá também!
Este blog não será deletado, ele continuará aqui mas não será mais atualizado, todos os partos novos vão para o site!

Quem ver como ficou? www.crisdoula.com
Espero que gostem!



Todos os desenhos foram criados exclusivamente por Rafael Raffer, inspirados no desenho animado '' Mãe de muitos''.

Cris Doula!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Hoje o Gabriel completa 1 ano de vida!!! Vamos celebrar!

Gabriel é filho da Márcia e do Flávio, nasceu no dia 4 de janeiro com exatamente 40 semanas, e nos deu um susto muito grande, quando diminuiu bruscamente os movimentos de um dia para o outro. Após algumas recomendações pedi que ela procurasse a obstetra, e no mesmo dia foi realizada a cesárea. Gabriel ficou ainda na UTI por um tempo, e hoje é um menino super saudável! Leia o relato do parto!
Parabéns a mamãe e ao papai!



NASCEU Gabriel em uma cesárea super necessária!

A Márcia ( mamãe do Gabriel) soube do meu trabalho no curso de gestantes do HU, onde passam o vídeo do Parto da Cris ( na água) e o meu blog para que as pacientes leiam. Ela entrou em contato comigo ano passado e no nosso primeiro encontro ela e o marido já tinham decidido que queriam que eu os acompanhasse. Ela queria muito um parto natural, e tinha tudo a seu favor, exceto a idade 39 anos, que já coloca algumas coisas em risco.

Com 38 semanas fizemos uma consulta e conversávamos sempre, emprestei a bola para que ela levasse para a casa de praia e usasse para ajudar a se preparar. Na virada do ano com quase 40 semanas nós conversamos com o Gabriel para que ele não nascesse naquela noite rsrsrsrs.

Então ontem ela me liga, por volta das 11 da manhã ( com 40 semanas exatas) avisando que não tinha sentido o bebê mexer a manhã toda, ela sabia que eu e a obstetra já haviamos avisado que o bebê não pode ficar sem mexer.
Recomendei que ela almoçasse bem, esperasse meia hora e contasse quantas vezes o bebê mexeria em 1 hra. Ela me ligou as 14 hrs avisando que ele só tinha mexido uma vez, e bem de leve. Recomendei então que ela ligasse para a obstetra para ir na maternidade dar uma olhada.


Ela foi na Santa Helena, e lá esperou até que o cardiotoco fosse feito, as 17 hrs da tarde.
O exame mostrou que apesar do batimento do bebê estar bom, forte, não tinha acelerações quando recebia estímulo sonoro, e ele não se movimentava. Ela ligou para a obstetra que pediu que ela fosse pra casa, arrumasse tudo, comesse, e fosse para a Jane as 20 hrs para repetir o exame. Fui pra lá e fiquei esperando, ela chegou por volta das 21 hrs, mas só foi ser atendida por volta das 22:40.

O médico de plantão entrou em uma cesárea e ficamos esperando. Ele fez o exame novamente, e deu a mesma coisa, o bebê não estava bem, precisavamos interromper a gestação, agora tinhamos que pensar se tinha como induzir, se valia a pena, se era seguro ou não.
Eles chamaram a obstetra que ia acompanhar o parto , ela chegou um tempo depois, e repetiu o exame, fez um toque ( colo fechado) , estimulou e nada do Gabriel responder.

Durante todo o dia ele mexeu 3 vezes em movimentos muito leves, o que não era normal dele.
Após todos os exames, a médica, a Márcia, o Flávio ( marido) a Cristina ( mãe da Márcia) e eu ficamos na sala conversando. A Obstetra perguntou se a Márcia queria esperar para o outro dia, ver se melhorava, mas o parto normal estava cada vez mais distante. Do nada ela começou a ter contrações leves, e isso foi tudo que nós precisávamos para ter 100% de certeza, o Gabriel não vai aguentar um trabalho de parto.

Com aquelas leves contrações, ao invés do batimento dele acelerar, o batimento caía muito, ele estava mostrando que ele não queria mais ficar ali. O batimento que antes era forte, já estava fraco, e caía quando deveria acelerar. Isso aconteceu as 2 da manhã, então TODOS estavam de acordo que a cesárea era a melhor opção, não restavam dúvidas e tinha que ser feito HOJE, não valia a pena esperar!

Nos preparamos, mas a sala de cirurgia estava ocupada, uma moça tinha acabado de entrar numa cesárea. Ficamos esperando, esperando... e as 4 da manhã fomos para a cesárea.
A Médica deixou que a Doula entrasse junto do pai. As 04:20 Gabriel nasceu, com MUITO esforço, ele estava numa posição que não nasceria de parto normal e nem de cesárea, o corte teve que ser maior, e foi muito difícil para toda a equipe tirar ele. Além disso estava com duas voltas apertadas de cordão e mecônio.

Foi direto para o colo da pediatra, que levou pra aspirar as vias aéreas e avaliar. Gabriel não estava bem, ele teve apgar de 4 no primeiro minuto, uma nota bem baixa. Ele tinha batimento cardíaco mas não conseguia respirar muito bem, a pediatra ficou estimulando e dando oxigênio, ele não foi entubado, só precisava de um tempo. Estava muito cansado, até porque a cesárea foi muito difícil, foi preciso muita força e manobras pra tirá-lo. No 5º minuto ele recebeu a nota 7, ficando com apgar 4/7.

Márcia não tinha nenhum efeito colateral da anestesia, só estava preocupada, pois desde que ele tinha nascido, não tinha chorado. Depois de um tempo enquanto ela ainda estava recebendo os pontos, a pediatra trouxe Gabriel dentro do berço aquecido, para Márcia conhecê-lo.
Ela explicou que ele estava bem cansado e que ia ficar no beçário para observação e cuidados intensivos.

Depois da cesárea terminada fomos para a recuperação, e ficamos vendo as fotos que a Doula tirou do Gabriel, já que a mamãe viu ele tão pouco. Márcia estava bem, considerando o susto do dia. As 6 da manhã fomos para o quarto, onde recomendei que eles dormissem bastante para depois estarem bem recuperados para cuidar do Gabriel.

A Obstetra super atenciosa, conversou com eles, explicou que aparentemente não teve uma CAUSA para o que aconteceu, ele estava otimo no dia anterior, e do nada ficou tão quietinho.
Ela mandou a placenta para análise, e estão tentando descobrir se tinha alguma bactéria ou infecção que não havia sido detectada na gravidez.

Mas Graças a Deus mamãe e bebê estão ótimos, Gabriel se recuperou super bem, respira sozinho e já esta mamando, sonhando e até sorrindo. A Márcia e toda a família super felizes, hoje a noite vou visitá-los! Viva a cesárea necessária!!!

Márcia e Flávio, muito obrigada pelo carinho, Parabéns pelo nascimento do anjo Gabriel, vocês fizeram tudo como deveriam, quando ele mudou e parou de mexer já foram ver o que era, não ficaram esperando, e tomaram a decisão mais certa de todas, fazer a cesárea e naquela hora!
Adoro muito vocês, obrigada por tudo, e nos vemos muito ainda!

Cris Doula!
04/01/2011

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Nascimento Lauren - 03/01/2012

Acordei com o telefonema que eu aguardava ansiosa, quando o trabalho de parto da Drika começaria. Drika  é amiga e conheço a muitos anos. Me comprometi em acompanhar seu parto, e ela me ligou nas primeiras contrações as 7:30 e evolui super rápido. Nasceu Lauren de parto natural as 13:25, com 3.055 kgs e 48 cms, apgar 9/10 na banheira com o papai parteiro! Nada melhor do que ser voluntária para esses momentos :) Parabéns Drika e Leo, Vovó Dulce, Tia Fifa, vamos celebrar!!!!! Hoje é dia de festa!!!


Parabéns a família!
Obrigada Dr Rafael Lioi que estava de plantão!
Relato e fotos em breve!

Cris Doula!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

A industrialização do Parto!

(Por Mayra Calvette)
A industrialização da agropecuária e do parto se desenvolveu lado a lado durante o século XX.
Quais são as semelhanças?
A agricultura e o parto industrializado tem muitos pontos em comum. É como se a dominação da natureza , que tem sido base das nossas civilizações por muitos milênios, tivesse atingido outra ordem de magnitude. Um limiar foi ultrapassado.
Em ambos os casos houveram inovações que pareciam a solução de um problema. Por exemplo o uso generalizado de produtos químicos na agricultura pode ser claramente compreendido, pois reduziu drasticamente os custos, aumentou a produtividade, a variedade de produtos e o lucro dos agricultores. De modo similar, sempre existiu uma determinação feminina em superar os obstáculos do parto, o medo de morrer. Os avanços tecnológicos e as técnicas modernas e seguras de cesariana, diminuindo a mortalidade materna e neonatal.



Hoje estamos em um momento de questionamento quanto ao uso excessivo de tecnologia sem que seja necessário. O progresso da agropecuária industrializada foi associado a uma serie de grandes avanços tecnológicos. Investimentos enormes se fizeram a fim de aproveitar a maquinaria que pouparia o trabalho humano. Desenvolveram-se junto as indústrias química e farmacêutica, através da utilização de fertilizantes sintéticos, herbicidas, inseticidas, tratamento dos animais com hormônios, antibióticos, produtos químicos assim como a produção em massa de animais para consumo humano.
Rudolf Steiner, que não conseguia dissociar seu interesse pelo desenvolvimento dos seres humanos com os das plantas e animais, ele já se preocupava com a idéia de alguns pecuaristas alimentarem as vacas com produtos animais. Chegou a afirmar em uma conferência em 1923 que se as vacas recebessem carne para comer, enlouqueceriam! Que foi o que aconteceu com a famosa doença da vaca louca. 



O movimento biodinâmico representou um aviso poderoso da ameaça que representa para humanidade a fria exploração dos recursos da Terra. O conceito antroposófico que as pragas e as doenças representam a maneira pela qual a natureza se livra de algo não sadio era em si um aviso.
Hoje sabemos o quanto a agropecuária industrializada, com o uso excessivo de produtos químicos, pode trazer malefícios para nossa saúde, solo, água, plantas e animais, enfim para o equilíbrio da nossa Mãe Terra. Por isso é crescente o número de pessoas que buscam uma alimentação natural e orgânica, preocupados não só com sua saúde, mas com o bem estar do planeta.
A humanidade não pode sobreviver sem redescobrir as leis da natureza segundo Ina May Gaskin, autora de Spiritual Midwifery. Diz que o primeiro passo deverá ser de reconsiderar a forma pela qual os bebês nascem e em nome das gerações por nascerem, deve-se parar com a destruição do solo através dos métodos agrícolas agressivos.
Continuar lendo...

A escalada!

Tirei esse trecho do blog da enfermeira obstetra Mayra Calvette, e precisei compartihar com vocês. Espero que gostem!

“O parto é como escalar uma grande montanha. Algumas partes são mais difíceis, alguns momentos que você pensa em desistir, você já está cansada, acha que não conseguirá chegar ao fim. Mas você dá o seu melhor, se esforça e você chega ao topo…. uma sensação indescritível!!! O mundo pára! EU CONSEGUI!!!
Pedra por pedra e cheguei ao topo. E de presente ganhei essa vista maravilhosa! Não tem preço! Não trocaria essa subida, esse desafio por nenhum helicóptero /nenhuma cesárea! A sensação, os hormônios e a conquista não são os mesmos!
Claro que um helicóptero seria bem vindo em uma situação de resgate, o mesmo que uma cesárea, super bem vinda quando necessária! Mas não deixe de passar por esse rito de passagem por medo! Todas as mulheres que já conversei e que passaram pelo processo natural (sem violência) dizem: VALE MUITO A PENA!"

http://partopelomundo.com/blog/pt 


Cris Doula!