quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Relato da Doula - Nascimento Eduardo!

A Taís entrou em contato comigo logo no início da gravidez, uma amiga dela que foi minha doulanda me indicou ( Obrigada Gisele!!), conversamos e marcamos um encontro. Na época ela estava super desanimada pois a placenta estava baixa e ela tinha medo de que isso não mudasse, deixamos então para conversar mais para frente mas que eu acreditava que tudo ficaria bem. E pouco tempo depois ela confirmou que a placenta estava agora no ligar e certo, e fechamos o acompanhamento. O tempo foi passando, nos falávamos sempre e no final da gestação marcamos nosso primeiro encontro. O tempo continuou e a ansiedade cresceu muito, numa tarde recebi uma mensagem dela sobre como estava frustrada pois o Dudu não nascia, e nos encontramos no Bazar Coisas de Mãe para conversar. E finalmente com quasee 42 semanas, quando a indução já estava marcada ela começou a ter contrações.


Mas as contrações eram espaçadas e leves, eu tinha voltado de outro parto, então pedi para que eles me chamassem quando achassem necessário, e fui dormir bem cedo. A noite a Taís me ligou e avisou que estava se internando para induzir o parto, na verdade conduzir ele, pois estava muito cansada com as contrações espaçadas e queria que fosse mais rápido, o parto era com o obstetra do pré-natal, Dr Marcos Leite.
Falei para ela então, que como estava com apenas 2 cms e começaria a indução, para que me chamassem assim que algo mudasse.


Por volta das 2 horas da manhã recebi uma mensagem de celular do André ( marido) dizendo que ela ainda estava com 2 cms e que nada havia mudado. E uma hora depois recebi outra, avisando que ela havia tomado analgesia e a dilatação havia pulado para 8 cms! Pensei na mesma hora: por quê não me chamaram antes? ahahah. Fui correndo para a maternidade, agora ela estava tranquila segundo o marido, e lidando com todos os medos de agulhas.

O Dr Marcos disse: ''Você fez falta!" e eu falei que eles haviam acabado de me chamar, o bebê ainda estava alto e passei algumas recomendações, Taís foi fazendo o que o corpo gostava. Pouco tempo depois evoluiu e era hora de empurrar, ela ficou de cócoras na cama e começou. Não demorou muito para que Eduardo começasse a aparecer, e finalmente ele nasceu, com a mão no rosto e 3 voltas de cordão no pescoço. Assim que Dr Marcos terminou de desenrolar o pequeno, ele entregou para o pai, que colocou ele no colo da Taís.





Eduardo nasceu com 3.415 e 50 cm!
Parabéns ao casal e a família!

Obrigada Dr Marcos leite!

Cris Doula!

Um comentário:

  1. Cris, obrigada por contar esta linda história!

    ResponderExcluir