quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Relato de um parto nada agradável!

Olá Cris, meu nome é R. tenho 32 anos e dei a luz a meu primeiro filho sem setembro 2011.
Escolhi uma maternidade que disseram-me que era um local que priorizava o parto humanizado. Realmente para alguns médicos isso deve ser uma verdade. Tive o prazer de conhecer dois deles pessoalmente, um deles inclusive me atendeu na segunda-feira dia 12 (dois dias antes do F. nascer), na ocasião eu estava com um pouquinho de dor no baixo frente e 1 dedo de dilatação. 

Ele me explicou que a dor era porque o bebê faz pressão no final da gravidez e que a dilatação não era indicativo de que meu bebê iria nascer naquele momento mas que qualquer hora era hora, eu restava com 37semanas e 6 dias. Ele foi um amor, me acalmou inclusive aconselhou-me olhar teu blog.

Fui para casa feliz da vida, mais segura agora é esperar pelo F.
Bom para minha surpresa o F. tinha pressa e na terça dia 13 lá pelas 19 hs comecei a sentir a tal dor uma pouquinho mais forte e em intervalos regulares de 1 hora. Quiz ir a maternidade pq moro no Rio Vermelho e a distância me deixava bem ansiosa.

Esperei um pouco e lá pelas 21:30hs resolvi ir acompanhada de meu marido e meus pais, as dores aconteciam de 30 em 30 minutos.
Naquela noite de plantão estava o Dr. X, ele me examinou e disse que não era trabalho de parto, que eu não tinha dilatação e que minha barriga não ficava dura, era cólica devido a gases. Me mandou tomar buscopan e ir para casa. Gente eu moro no Rio Vermelho!!!! Me apavorei! Fui embora e no caminho tive que para o carro 5 vezes para descer e caminhar.

Em casa tentei me acomodar na cama e nada de a dor abrandar, pelo contrário agora era mais forte e acontecia a cada 10 minutos. Que dor é essa pensei????? O que está acontecendo comigo????? Será que vou perder meu bebê???? Estava aterrorizada!!!!! Liguei para a clínica e o Dr X me mandou tomar mais um buscopan!!!! Pode?! A dor aumentou muito e as 2 da manhã resolvi por conta ir a clínica. Pensei que fosse ter o bebê no carro! A dor vinha a cada 3 minutos. O Rio Vermelho é longe demais!!! Socorro!!!!!
Cheguei apavorada e o mesmo médico também se apavorou ao ver que eu estava praticamente dando a luz!

Fui para a sala de parto e lá tudo aconteceu da pior maneira possível. Nenhum carinho, nehuma palavra doce! Somente ouvia do médico o seguinte: ''Vamos colocar este bebê para fora porque uma cesariana a esta altura vai ser um horror! Vc está fazendo a força errada! Vai, ih esta força não valeu de nada!" Quando eu finalmente acertei fazer a tal da força e o Francisco apontou ainda tive que ouvir: "nossa que tesoura ruim, não corta nada" (claro, ele fez uma episiotomia). Socorro!!!

Tirei força lá de dentro e expulsei o F.! Que alivio, que felicidade!
Infelizmente um parto que poderia ter sido maravilhoso (afinal foi um parto natural que evoluiu em pouco tempo, pouco mais de 4 horas da dor intensa à dar a luz) não foi: passei por um estresse imenso (tive medo de morrer e perder meu bebê), meu bebê sofreu um tantinho (apgar 6/9), meu marido não cortou o cordão (sequer perguntaram se ele gostaria)....
 F. nasceu com 3.4Kg e 49cm e que é um bebê lindo, saudável e que enche a minha vida de alegria!!!!! '' 

Estou contando isso para você porque li no teu blog que teu parto traumático te levou a querer ser doula. Realmente quando passamos por uma experiência ruim num momento tão lindo querer ajudar as outras mulheres é um sentimento que vem com muita força. Fiquei com muita vontade de ser doula (risos).

 A doula é com certeza um anjo de guarda que zela com amor pelo bem estar da futura mamãe.
Parabéns pelo trabalho.
Desejo de coração muitos partos de sucesso!
Fica com Deus!
Um abraço carinhoso da mulher, mãe e quem sabe um dia doula....
R.

Querida R, espero que colocar isso para fora possa te ajudar a curar este trauma, lamento muito que isso tenha acontecido com você!!!!
Por favor, sempre que precisar desabafar pode falar comigo, e com certeza acabaremos nos conhecendo pessoalmente. Quem sabe, serás minha parceira no futuro? ;)

Ela agradeceu em especial as Téc. Enfermagem da maternidade, que foram maravilhosas com ela.

Relato postado com autorização e a pedido da autora.

Mil Beijos

Cris Doula!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário