segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A importância de aguardar o trabalho de parto ativo em casa!!!

Mulher em trabalho de parto vocalizando!
Todo mundo sabe que o trabalho de parto é um momento intenso, de várias sensações diferentes, de pensamentos confusos onde a mulher precisa de muita concentração no seu corpo e no bebê.
Esse é o dia em que um bebê nasce, mas além disso nasce uma mãe, uma nova mulher e o parto nada mais é do que um ritual de passagem, onde a mulher precisava ser protegida e respeitada.

Mas quem já pariu no hospital, sabe que isso não funciona nesse ambiente, onde pessoas estranhas entram e saem da sala, você não tem privacidade, por estar no hospital você sente que o relógio está correndo e que você precisa parir logo, a equipe começa a ficar ansiosa e a pressão aumenta. Por isso cada vez mais  mulheres optam por partos domiciliares, e onde não existem parteiras ou equipes que atendam ao parto em casa, acabam existindo os partos desassistidos, sem um profissional qualificado para atender um parto.

Mas existem também as pessoas que não se sentem seguras para parir em casa, e preferem ter no hospital, mas existem maneiras de diminuir o tempo nesse ambiente hostil.

Se eu não quero ter meu bebê em casa, que opção tenho?

Saiba que é seguro aguardar em casa as suas contrações ficarem com intervalos próximos e regulados, desde que a sua gestação seja de baixo risco, sem que precise ter um monitoramento contínuo como no caso de mulheres com pré-eclâmpsia, pressão alta, etc.

Não vá para a maternidade na primeira contração, se o bebê estiver se movimentando bem, fique em casa e mantenha a sua rotina, não pare tudo porque  as contrações começaram. Lembre-se que você pode comer e beber quando quiser, e se sentir que as contrações estão mais fortes, procure posições e exercícios que aliviam os desconfortos delas. Se a dor começar a aparecer, vá para o chuveiro e relaxe, concentre-se no seu corpo, preste atenção na sua respiração, ela é fundamental para aliviar a dor e mandar oxigênio para o bebê.

 O seu instinto é muito poderoso
 e ele pode alertar inclusive quando alguma coisa está errada, concentre-se no que ele está pedindo, visualize seu bebê chegando, seu corpo se abrindo e deixe-se levar.

O momento recomendado para seguir para o hospital é quando as contrações ficarem em intervalos regulados de 3 em 3 minutos por 1 hora, durando entre 30 e 60 segundos e/ou quando você começar a sentir vontade de fazer força durante as contrações, se a bolsa romper no trabalho de parto ou se sentir que as contrações estão muito fortes. Esses são sinais de que o bebê logo vai nascer!

 Se seu trabalho evolui mais rápido, você poderá sentir inclusive a descida do bebê pelo canal, seu corpo fará força sem que você faça, e em breve sentirá uma ardência na vagina e pressão no ânus. Esses são sinais de que o bebê está coroando.

Se o bebê parar de se mexer ou perder sangue em grande quantidade, é melhor procurar seu médico ou o pronto socorro para exames, pois são sinais de atenção.
Para aguardar o trabalho ativo em casa é ainda mais fácil com a presença de uma Doula, que sabe reconhecer quando o trabalho de parto está normal, quando tem algo que merece mais atenção e quando o bebê está para nascer. Na minha experiência como Téc. Enfermagem e Doula, já acompanhei partos longos, partos que começaram já no hospital, outros que começaram em casa, mas os mais fáceis sempre são os que as mulheres se sentem seguras de esperar em casa, prestando atenção no próprio corpo.
Inclusive por pouco alguns desses bebês não nasceram em casa em partos domiciliares não planejados, totalmente sem querer.

Na minha opinião o melhor momento de seguir para o hospital é no final do trabalho de parto ativo e início da fase de transição, é o que faço com as minhas parturientes, chegando sempre com uma dilatação avançada, a menos que elas queiram seguir para a maternidade antes. Entender a fisiologia do corpo no parto, das fases do trabalho de parto faz tudo ficar mais fácil.

Informe-se, prepare-se e uma boa hora!!

Cris De Melo
Doula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário