quinta-feira, 7 de julho de 2011

Como o Pai pode ajudar durante o parto?

A gravidez é um momento em que a mulher se prepara para a chegada do bebê, todos os meses ela sofre transformações emocionais e físicas, ela sente os chutinhos e vai se acostumando com a nova vida. Mas e o Pai? Ele não tem nada que o ajude a se preparar e sente muitas vezes medo além do sentimento de incapacidade ao lado da mulher. Por isso o ideal é que o casal procure informações, leiam sites juntos, frequentem cursos para que ambos se sintam preparados para o grande dia.

Como o marido pode ajudar a gestante na gravidez?
Dando apoio emocional e incentivando-a, principalmente quando a mulher quer um parto natural é fundamental que ela tenha apoio do marido. Se ela quiser trocar de médico pela 5ª vez, entenda os motivos, vá com ela, ajude a lutar pelo que ela deseja. Leia os livros e lembre-se que os hormônios estão alterados e ela estará mais sensível do que o normal. Pergunte o que ela deseja para o parto, se você entende as escolhas você pode ajudar e muito no trabalho de parto, evitando inclusive procedimentos desnecessários e aborrecimentos.

O que o marido pode fazer durante o trabalho de parto?
Massagem é algo maravilhoso durante a gestação e parto, para o marido pode parecer pouco, mas para a gestante faz toda a diferença. Massagem em movimentos circulares com pressão na lombar é ótimo durante as contrações, aplicação de bolsa térmica também. Massagem nos ombros ajudam a tirar a tensão e relaxam o corpo, ajudando na dilatação do colo do útero. Pressão nas cristas ilíacas durante a contração ajuda o bebê a descer e encaixar.Palavras de incentivo e elogios são de grande ajuda, mostre que você acredita no corpo dela, na capacidade dela parir, evite falar de problemas, ela precisa se concentrar e pensar apenas no processo do parto.  Se ela estiver dormindo por uns instantes não a acorde, deixe que recarregue as energias. E Lembre-se a sua presença é fundamental.

O marido deve assistir ao nascimento do bebê ou deve ficar fora da sala?
Essa é uma decisão que o casal deve fazer, a grande maioria dos homens pensam que vão passar mal mas até hoje ( minha experiência) nenhum desmaiou. Eu acredito que o marido deve participar de todo o processo, foram duas pessoas para gerar um novo ser, e devem ser suas para parir ele. Mas não, o pai não precisa ficar na frente da vagina, ele pode ficar do lado, atrás dando suporte físico, converse com a sua esposa durante a gestação, assim você pode se preparar de acordo com o que ela prefere também.
Esqueça os charutos e whisky, hoje em dia o marido também é ativo durante o parto!

A Doula vai ocupar o lugar do Pai?
Não, a Doula apesar serve para preparar o casal para o parto e a chegada do bebê. Durante o parto ela dá apoio, informações e ajuda nas decisões, dá conselhos quando o casal precisa e dicas quando a mãe sente que não sabe o que fazer. Ela é uma peça diferente para o parto, e não substitui nem o marido nem outro acompanhante.

O que marido não pode fazer?
NUNCA encoste em nada que seja azul ( HAHAHA) na sala de parto ou de cirurgia fique longe dos panos azuis, eles são estéreis e você pode contaminar. Eu falo isso porque o marido pode o que ele quiser fazer, assim como a gestante pode. Ele não precisa ter medo da equipe e ficar sentado, pode circular e ajudar a mulher sem medo. Apenas lembre-se de respeitar a sua mulher, não se ofenda se ela gritar, falar palavrões ou pedir para que você não toque nela. È normal do trabalho de parto, nada pessoal.

Eu posso fazer o Parto? E cortar o cordão? Posso entrar na banheira?
Se o obstetra for a favor do parto humanizado e tudo estiver correndo bem, o pai pode sim aparar o bebê ( com ajuda, claro!) e colocar o bebê no peito da mãe. Se você tem esse desejo, converse com a sua companheira e perguntem ao médico. O cordão é seu também, avise ao obstetra que você quer cortá-lo.
( Em caso de cesárea isso não é possível pelo risco de infecção.) Você pode também entrar na banheira, mas pergunte a parturiente se ela gosta da idéia.

E no Pós-Parto?

Os primeiros dias após o nascimento são confusos e muitas vezes difíceis, é uma nova vida e uma grande adaptação. Ajude com o bebê, troque fraldas, leve-o para que a sua companheira o amamente, coloque para arrotar, ajude nos banhos, enfim faça sem ela ter que pedir constantemente. Faz parte da função do Pai também ajudar a cuidar durante a madrugada, faça com que ela se sinta apoiada e não sozinha. Ah, não esquece de paparicá-la, ela ainda é uma mulher e não só mãe.

Mais dúvidas podem comentar que respondo.

Cris De Melo

Doula!

3 comentários:

  1. Adorei esse post, e msmo não pretendendo engravidar tão cedo, vou mostrar pro meu marido.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Cris! Como pai adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo seu post! Vou fazer parto humanizado e já encaminhei essas dicas para meu marido! :D :*

    ResponderExcluir