segunda-feira, 27 de junho de 2011

Vídeo Parto Domiciliar da Júlia mamãe do Caetano!


A Julia tinha me pedido para fazer essa montagem quando ela pariu, mas logo depois eu viajei e fiz semana passada. Enviei de presente, ela e o marido adoraram e resolveram compartilhar com todos.
Então, com autorização deles aque está o vídeo do nascimento do Caetano, em casa!

No blog que ela criou, fez um post falando um pouco dos sentimentos que a maternidade traz, compartilho com vocês.

Por um instante, por um dia descobri a mim e não imaginava que pudesse ser merecedora de tão grande momento...
Tantos anjos, tantas palavras, tanto amor que ressignificou minha vida e que, sobretudo, trouxe o meu anjo...
Quando escolhemos e  planejamos esse parto, jamais tínhamos imaginado a imensidão de experiência/ sentido e de VIDA que estaríamos optando.
Hoje, sei que escrever acerca desse momento será ínfimo comparado com a marca que meu corpo carregou desse encontro de almas...
Mas, queria reviver esse momento, essa intensidade marcada por só mais um instante. Queria todos esses anjos- humanos que caíram na minha vida e que trouxeram meu Caetano para bem perto de mim.
Uma espécie de felicidade e ao mesmo tempo de nostalgia me toma. Felicidade de estar tão próxima da vida, de ser a  vida, fonte de constante transformação. Mas, de entender que esse momento acabou, um momento tão mágico passou pelos meus olhos e eu nem percebi, tudo que sonhamos passou tão rápido e quando me dei conta VIREI MÃE!
Parto... Que experiência de VIDA, de Sonhos, de DOR, de SOLIDÃO e de MUDANÇA. Tudo em poucos instantes que apenas piscaram, como feixe de luz que me concedeu apenas um instante.
Como eu queria (re) vivenciar esse momento, não sei explicar, mas meus sentimentos se voltam ao passado.
Lembrei do tempo que era gestante, meu todo Caetano protegido e sonhado me tomava ensinando-me que esse momento chegaria, que TRANSFOMARÇÕES estavam por vir. Passei uma gravidez concebendo que meu corpo respondia naturalmente a todas as transformações, continuei fazendo tudo que me alegrava, namorava, passeava, divertia-me, dançava (e quantos espetáculos!), fiz de tudo.
Essa forma de vivenciar a gravidez tornou feliz e realizada, acontece que não me dei conta que um MEDO estava escondidinho... O MEDO de tê-lo perto de mim, isso significaria vivenciar tais TRANSFORMAÇÕES, as transformações da minha vida, ela mudaria, um novo significado que no fundo me assustava. Eu, euzinha que sempre fui MOVIMENTO, agora tinha medo dele.
Quando o parto chegou descobri que todos os medos viraram grandiosos, PARTO DOMICILIAR TÃO SONHADO... Sempre soube por que escolhi isso, o porquê optaria em trazer o Caetano ao mundo dessa forma. Sabia que era a melhor escolha e foi assim. Passamos a gestação lidando com medos, angustias, incertezas acerca de tal escolha. Lidamos também com muitas resistências de alguns familiares. Mas, com o passar do tempo isso já não mais nos abatia. Palavras de conforto da Dra Roxana sempre acenavam para essa escolha. Estávamos convictos que seria o  melhor.
Mas, o que não imaginávamos era quão esse momento nos tocou/transformou profundamente. Aqueles anjos-humanos confortava nossos corações a todos os instantes, jamais imaginaríamos tanta beleza num ato de parir, jamais nossas almas estiveram tão conectadas para esse momento tão sagrado... Cada qual do seu jeito, Rê sempre prestativa e cuidadosa com suas palavras;  Tânia, seu olhar sempre carinhoso me acalmava; Joyce seus abraços me aconchegavam e me diziam que tudo seria suportável; Vânia, como dizer da profundidade das duas palavras que alçavam meu ser, seu olhar que atravessava meu espírito me ensinando a ver o mundo de outra maneira, que a dor era bem vinda.
Cris, doula que acompanhou meu trilhar nesse parto, sempre carinhosa e prestativa, como não me sentir aconchegada pelos seus abraços?
Minha querida Roxana, que alegria ter te conhecido, meu coração se enche de alegria quando penso que você foi mais do que uma médica, foi um porto-segurança na minha gravidez, ensinando-me a amar tal Vida que despertava em mim, ensinando-me a amar o Estar Grávida. Seu jeito, sua sabedoria, sobretudo, sua luz iluminou esse momento tão especial. Como não ir mais todo mês à consulta que abrilhantava minha vida, trazendo mais próximo o Caetano? Como não escutar mais os consultões do Hanami?
O que sinto agora é um pesar por ter acabado esse ciclo. Estranho isso...
Sensação de PERDA . Hoje, por um instante olhei para minha barriga, cadê ela? Cadê o Caetano nela?  Ele estava tão mais protegido na minha barriga.
Ontem, as Hanamigas vieram, consegui falar com elas dessas sensações. Estar com elas é sempre uma forma de chegar mais perto do momento que passou. Queria poder ver a Roxana essa semana, queria poder encontrar meu equilíbrio que tinha quando estava grávida.
No fundo, sinto até vergonha de estar assim... Não repulso meu anjo Caetano, amo olhar seu rostinho, gosto de estar com ele, mas por instantes meu coração quer vivenciar esse passado. Caetano sempre amado esperado, está aqui nos meus braços e eu assim, sem maravilhar-me como deveria. Estranho, louco sentimento de retorno ao parto, é lá que parei...

Cris De Melo
Tec. Enfermagem
& Doula!

2 comentários:

  1. Sempre me emociono quando vejo os vídeos!!!
    Não tenho ideia de como será a emoção do dia do meu parto...
    Mas só sei que será a maior alegria da minha vida!!!

    ResponderExcluir
  2. Cris ja ti add no msn, tenho medo ate de olhar ese videos, pq? queria nao sentir isso, sei que posso ter um parto normal

    ResponderExcluir