quinta-feira, 14 de abril de 2011

Ser Doula!



A foto é ruim eu sei, foi tirada com um celular. E eu, novíssimaaaaa ( ok, eu tenho 21 anos), esse foi o primeiro bebê que eu ajudei a trazer ao mundo, e eu tinha apenas 16 anos!
O João Pedro nasceu no dia 13 de junho as 3 da manhã, com 2 circulares de cordão, pesando 4.160 kgs e 52 cms. Acompanhei a mamãe dele das 9 da manhã do dia dos namorados 
( e deixei meu primeiro namorado sozinho nessa data kkkk)até as 9 da manhã do dia seguinte.

Foi uma longaaaaa indução, um trabalho de parto difícil, um atendimento terrível, mas o final foi tão maravilhoso, ver a mãe dele sorrindo, tão feliz e recuperada tão rápido, fez tudo valer a pena!!!!! Foi nesse dia que eu descobri a minha missão na terra!!! Eu não tenho uma religião, mas gosto e me identifico com o espiritismo ( choro em todos os filmes do Chico Xavier), e acredito que tudo tem uma razão!
E esse é o meu destino, ajudar mães nesse momento tão especial e trabalhoso!!!!

Esse texto que vou postar é de um livro, e acho fantástico, quero compartilhar com vocês! Muitas pessoas acham que ser doula é fácil, e isso não é verdade. É extremamente gratificante e eu amo, mas não é fácil acordar no meio da noite e sair, ficar horas, dias sem ver minha filha, nunca ter tempo nos fins de semana para o namorado, atender o telefone a qualquer hora do dia e noite, e aguentar horas e horas em um trabalho de parto sem comer nem descansar.


"Para se transformar em doula é imprescindível ter bem trabalhados os aspectos pessoais referentes à maternidade; e, também, uma grande capacidade de ouvir e uma extrema generosidade, pois ela está a serviço de cada mãe e de seu mundo emocional particular. Não defende nenhuma idéia preconcebida nem dá conselhos; oferece apenas uma visão fresca da gestão dos vínculos familiares. A doula tem um corpo disposto, tem tempo e traz o conhecimento de todas as mulheres, que confluem nela, para oferecê-lo à mulher que acabou de ser mãe. Tudo isso é uma doula.

Esse é um desafio que espero compartilhar com um número cada vez maior de mulheres, pois uma rede solidária feminina poderá nos conectar com nossas sensações mais íntimas e permitir que atravessemos o puerpério fortalecidas. Parece ser um período de guerra anterior, mas, se o atravessarmos com consciência, saberemos trilhar pacificamente a vereda correta. Todas as mulheres merecem o cuidado de uma doula. Algumas mulheres merecem se converter em doulas, porque isso é reparador, além de uma via aberta para dar amor."

Obrigada a todas as minhas doulandas que me ajudam a completar a minha missão!


Cris De Melo
Téc. Enfermagem,
Mãe & Doula!

2 comentários:

  1. Cris é lindo o seu trabalho, vc trabalha só para Floripa ou faz a região? Moro em Itajaí vc atende aui ou teria alguém tão boa como vc para indicar?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila, dependendo da data provavel do parto até da de considerar. Para quando é o seu bebe?
    Mas tem Doulas ai tbm, só não conheço pessoalmente: www.doulas.com.br/associadas.html
    Bjs

    ResponderExcluir