quarta-feira, 27 de abril de 2011

Relato de um parto inusitado( Escrito pela Mãe)


. Desde o começo de minha terceira gestação disse à médica que queria parto normal e se possível sem anestésicos. Com 39 semanas e 4 dias na consulta ela "resolveu" fazer a cesárea naquele dia, pois eu apesar das contrações leves Vítor não estava encaixado e não havia qualquer sinal de dilatação. Isso tudo, segundo a médica, às 8:30 do dia 23/12.


 Ela ligou para sua assistente e tentou marcar a cirurgia para às 10h, mas como ela não podia foi marcado o parto para as 14h desse mesmo dia (23). Depois disso fui autorizar a guia (contrariada) dirigindo por Ribeirão Preto, num calor de lascar e fui para casa tomar um banho e pegar as malas minha e do bebê. Era para ser internada ao meio dia e pensei em ir guiando, e após o parto minha irmã nos traria para casa... Como as contrações aumentaram resolvi ir de táxi.

Chegando na maternidade às 12:10 a internação demorou muito (40 min) que liguei para a médica solicitanto um remédio para dor, ela ligou para o hospital e ordenou que me internassem imediatamente. E a surpresa foi que ao subir ao quarto e após me trocar, a vontade de fazer cocô foi intensa e quando me sentei no vaso, como um estouro de champagne o tampão mucoso saiu e gritei para as enfermeiras me deitarem pois o neném tava nascendo. Ouvi apenas um "Calma, não tá não..."

 Fui deitada na maca a caminho do centro cirurgico. E eu sentindo a cabeça dele saindo disse , ele tá nascendo agora. Ele tá nascendo!. Incrédulos pediram para um médico que estava passando no corredor dar uma olhada e bingo, Vítor estava a caminho. O médico deu uma ajeitadinha no ombro dele e eis quem surge entre minhas pernas berrando! Foi lindo, foi rápido, foi maravilhoso! Ficaram tão atônitos que ninquem sabia ao certo a hora exata do parto. Colocaram 13:30...

Desculpe o longo comentário, mas precisava contar esta história, depois de ter lido este belíssimo blog.Parabéns


(Esse comentário foi postado no relato do parto da Diovana, a Marilia contou a historia dela, e eu pedi autorização para transformar em um post, ela permitiu! Esse é mais um exemplo de como alguns médicos pensam mais neles, do que nas pacientes.)

Cris de Melo

Doula!

3 comentários:

  1. Nossa , TIRANDO O MÉDICO QUE A ATENDEU, ACHEI TOTAL falta de bom senso de TODA A EQUIPE ENVOLVIDA!!Galera!!!Não gostam do que fazem , se tem preguiça de atender as pessoas nos seus momentos mais delicados , vai fazer outra coisa ! Acho engraçado que esse povo não sabe a o que fazer e na hora que tem fazer...ou ficam em cima demais ou de menos!Depois tem gente que ainda acha que DOULA é supérfulo!do jeito em que andam as coisas, DOULA é uma necessidade básica!!!!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!! Adoro quando as historias acabam com final feliz ;) Parabéns pra mamãe!

    Concordo Mari, Doula é uma necessidade básica! ;*

    ResponderExcluir
  3. Mariana, hoje este médico que passava pelo corredor é meu ginecologista, muito humano e acolhedor, já a médica que fez meu pré natal, dei adeus... Quando ela chegou ao hospital Vítor já havia nascido!
    Errei a data do nascimento, foi em 23/11, escrevi na mais pura emoção, por isso o texto também ficou um pouco truncado!
    A equipe do hospital que fiz o parto (porque o parto na verdade fez-se sozinho!) não acreditava que seria tudo tão rápido, daí tentavam me tranquilizar, mas, puxa vida, eu conheço meu corpo, e estava literalmente gritando que o bebê estava nascendo, a surpresa foi muito grande para eles. Mas que bom que deu tudo certo, tive alta às 7h do dia seguinte.

    ResponderExcluir