sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Qual a diferença entre um parto normal e um parto humanizado?



Uma vez em uma palestra, um médico falou: '' Eu não sei por que hoje chamam de parto humanizado, parto sempre foi humanizado''.. e eu pensei: "Aham, tá bom, fala isso para as milhares de mulheres no mundo que tiveram partos tão traumatizantes que decidiram nunca mais passar por essa experiência, ou nem mesmo engravidar".

O parto normal, o comum, é aquele em que a mulher fica muitas vezes sem acompanhante do lado, que não tem escolha, fica a mercê de tudo e todos. Quando mandam deitar ela tem que deitar, ela não pode comer, ela não tem voz, ela é apenas mais uma no sistema.
Assim ela fica deitada numa cama durante todo o tp, sem ajuda de ninguém, no máximo mandam caminhar pra acelerar, mas não tem ninguém para fazer uma massagem, ensinar ao acompanhante, explicar posições, incentivar, etc.

A mulher se sente sozinha e indefesa no momento mais importante de sua vida. E quando chega a hora do nascimento, ela é deitada na maca, as pernas apoiadas pelas enfermeiras ou um ferro gelado, e deve fazer força quando mandarem fazer. Assim ela ignora totalmente os sinais que o corpo está dando, pois ninguém deixa que ela ouça, muitas vezes ainda tem uma pessoa empurrando a sua barriga pra baixo, pra ''ajudar'' o bebê a nascer enquanto o médico puxa e puxa.

A equipe falando, e até mesmo gritando, '' faz força mãezinha'' ''anda anda que esse guri tem que nascer'' '' na hora de fazer foi bom agora não grita''.
Para completar tudo isso, o médico ainda faz a bela episiotomia, cortando algo que foi feito para abrir naturalmente e lacerar se necessário. Depois que o bebê nasce, o médico segura de um jeito qualquer, corta o cordão, aspira o bebê e a mãe fica ali, ansiosa esperando conhecer o ser que carregou 9 meses.

É assim que se destrói o corpo e a mente de uma mulher, traumatizando-a em um momento que deveria ser empoderador e inesquecível.

Eu tenho pavor de partos assim, me dói assistir um vídeo desses, sinto dor pela falta de respeito a ambos.

O parto humanizado não é uma modinha, não é frescura, e não é nenhuma novidade. O que mudou é que hoje as pessoas estão conhecendo cada vez mais, as mulheres estão aprendendo que elas são as protagonistas de seus partos, e que elas mandam, e que ninguém pode ensinar a natureza de como agir, ela é que nos ensina.

Essa humanização já começa no pré-natal onde ela tem um obstetra que não se preocupa com o tempo da consulta, ele quer saber como a mãe se sente e esse bem estar vai além do bem estar físico. O incentivo ao parto natural começa assim, as verdades e não mitos, as verdades sobre os riscos da cesárea eletiva no presente e no futuro.

No trabalho de parto ela é acompanhada sempre pelo acompanhamente e muitas vezes pela Doula, trazendo segurança, apoio, conhecimento. Em casa ela relaxa e descansa até que as contrações fiquem próximas e intensas, no hospital ela encontra o seu médico ou muitas vezes plantonistas atenciosos, que dizem: '' Você esta indo muito bem'', ao invés de mandar e fazer terrorismo.

Ela é livre para caminhar, agachar, usar chuveiro, banheira, bola, namorar com o companheiro, rir, ouvir música, apagar as luzes, dançar, receber massagem e deixar que o trabalho de parto continue naturalmente. Quando chega a hora do nascimento, ela escolhe qual posição é mais confortável, sempre sendo incentivada a um parto vertical, ela fica de cócoras, de quarto, na água, ou se ela quiser ela pode parir deitada, mas na posição que ela gostar.
Sem episiotomia, sem gritos, apenas palavras de carinho e incentivo, deixando que ela faça força somente quando sente vontade, sentindo com a própria mão a cabeça do bebê, com um espelho ela vê o filho nascendo, e para os seus braços o filho vai antes ,de qualquer outra coisa.

Um parto humanizado é um parto onde mãe e bebê são respeitados, cada um no seu tempo, na sua maneira, como o corpo deseja. É um parto que toda vez que a mãe relembrar, ela vai sorrir, e vai chorar de emoção, sentindo a força que ela tem e que não conhecia.

Esse é o parto humanizado, o tipo de parto que eu nunca canso de assistir e acompanhar, o tipo de parto que transforma a mãe e todas as pessoas ao redor, o sentimento de amor na sala é palpável, é incrível!!!!!!! Ahh, um parto desses eu quero!!!!!! Eu queroooo!!!!!

E a cesárea?

Até mesmo a cesárea pode e deve ter uma assistência humanizada, com alguém ao lado da mãe dando carinho, conversando, sem amarrar seus braços, ela não vai fugir !
Quando for a hora de retirar o bebê pode-se abaixar o campo para que ela veja seu filho, e logo após os cuidados, colocar o bebê direto no peito da mãe, incentivando ali mesmo a primeira mamada, o primeiro contato, o primeiro colo.

Gestantes, não aceite ser apenas mais uma, lute a favor do seu parto e lembre que esse momento é do seu bebê também, querer o melhor para ele não é frescura. Tenha um obstetra a favor do parto natural, tenha uma doula, esse momento é único, não abra mão!

Abraços solidários
a todas as mulheres que passaram
por partos desumanos ou cesáreas
traumáticas!

2 comentários:

  1. Mais um lindo post seu. Eu e minha esposa começamos a ler seu blog assim que descobrimos o parto humanizado, após uma primeira consulta a um obstetra a favor da "produção de bebês em série" através da cesarea.
    Parabéns pelo trabalho e pelo blog!

    ResponderExcluir