sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Episiotomia X Laceração !!


A maioria dos médicos usa a episiotomia ( corte no períneo para abrir espaço para a cabeça) de rotina, colocam a paciente deitada e já cortam. Estudos mostram que a episiotomia é totalmente desnecessária, e que em alguns casos como o uso de fórceps é discutível. Mas muitos médicos humanizados hoje não realizam o procedimento em qualquer situação.

Estudos científicos comprovam também que a laceração ( quando a pele lacera abrindo apenas um pequeno espaço) cicatriza muito melhor do que a episiotomia, e muitas vezes nem pontos precisa. O próprio organismo junta as camadas deixando tudo como estava.


As lacerações são medidas em graus:
1º grau: Pele/ e ou Mucosa. Não requer sutura ( apenas se estiver sangrando), é superficial e cicatriza naturalmente;
2º grau:
Atinge camada muscular; ( a episiotomia já é considerada uma laceração de segundo grau);

3º grau:
Chega até o ânus ( raro de acontecer naturalmente, porém comum quando feito a episiotomia. Ao bebê passar ele rasga o corte feito pelo médico. Como um tecido cortado, você puxa e ele rasga. Por isso, epsiotomia jamais!)

Existem várias maneiras de evitar lacerações como :
- Massagem Perineal; ( no blog tem um post que ensina);
- Posição vertical ( de cócoras, na cadeira de parto, banco de parto;)
- Aparar o períneo ( o médico apara o períneo com compressas mornas, deixando a cabeça coroar lentamente, deixando o períneo se acostumar);

- Fazer força apenas para o bebê descer pelo canal, quando a cabeça começa a coroar, deixar que ele venha aos poucos, sozinho. Se a mulher fizer muita força, o bebê nascer muito rápido, as chances de lacerar são muito maiores.
- Uso do óleo vegetal ou vaselina ( o médico realiza uma massagem na vagina, circulando onde a cabeça está, massageando e ajudando);

Como vocês podem ver, se o trabalho for feito pela paciente e pelo médico, é possível ter um parto com períneo ÍNTEGRO, sem laceração. Inclusive de bebês com MAIS de 4 kgs. Por isso, converse com o seu médico durante o pré-natal e pergunte a ele o que ele faz, se ele faz episio etc. Conhecendo a conduta do médico você decide, se continua com ele ou se procura outro profissional.

Dos partos que acompanhei no ano passado 8 partos resultaram em lacerações de segundo grau,
todos cicatrizaram bem e não tiveram nenhuma complicação, e o desconforto não foi significante.
Sendo que o nº de pontos na maioria foram de 2 a 5 pontos. Um teve o períneo íntegro.
Apenas um parto foi feito epsiotomia ( Carmela Dutra, é rotina).

Conclusão: É preferível a laceração natural do que a episiotomia, a laceração cicatriza melhor, mais rápido, e a episio aumenta os riscos de traumas perineais e problemas como incontinência urinária e fecal.

Cristina De Melo
Téc. Enfermagem
& Doula!

http://www.amigasdoparto.com.br/episiotomia3.html
http://charmeaovolante.uol.com.br/canais/mulher/interna.php?id_canal=104materia=Les%E3ocorporalderotina



Nenhum comentário:

Postar um comentário