terça-feira, 30 de novembro de 2010

Quais as posições para parir?



Acho que nunca fiz um post explicando as posições para e parto, e essa é uma dúvida de muitas mulheres, quais as posições que a mulher pode parir, qual a melhor e etc. Essas são sugestões que explicam como funciona, e é importante que a gestante ''treine'' em casa cada uma delas, para saber como funciona, e no dia do parto durante o trabalho de parto experimente novamente, pois só então ela vai saber qual prefere e qual funciona melhor para ela.

Parto de Cócoras:
Hoje é uma das mais usadas, a mulher fica na posição vertical apoiada no marido ou em um objeto como uma barra ou cama etc. Pode ser no banco de cócoras, na cadeira de cócoras ou a posição tradicional. O parto de cócoras é ótimo porque a posição facilita a saída do bebê, abre mais espaço na pelve, é menos ''dolorosa'', e pode ser feita em qualquer maternidade ou em casa. Recomendo!!!

Parto na água:
Pode ser em uma banheira inflável ou uma banheira fixa, a água morna alivia as contrações e também ajuda na saída do bebê. A mãe pode ficar de cócoras nela, ou deitada, de quatro,enfim a posição que se sentir melhor. Não tem risco do bebê de afogar como alguns pensam,e é super prático. Recomendo!!!

Parto de Quatro:
A mulher fica de quatro na cama, ou no chão ( com apoio nos joelhos), pode ser no chuveiro,com apoio até de uma bola. É uma posição que as mulheres usam bastante e é tão boa quantode cócoras. Recomendo!!!

Parto de lado:
A mulher fica deitada de lado com uma perna apoiada ( levantada), é uma boa alternativa também para quem prefere ficar deitada. Essa não é tão comum mas muitas gostam! Eu recomendo posições em que a gravidade ajuda!

Parto na horizontal:
Ainda muito comum em vários hospitais e maternidades no Brasil e no mundo, mas também a pior na minha opnião. A posição dificulta quando a mãe precisa empurrar, dificulta a saída do bebê, e pode diminuir a passagem de oxigênio ao feto.

Parto na escadinha:
É quando colocamos um campo cirúrgico na escadinha ( aquela para subir na cama do hospital)
e o acompanhamente senta no degrau de cima e a paciente fica apoiada pelo acompanhamente.
Quando vem a contração ela coloca o corpo para a frente e empurra o bebê. Recomendo!!!
*********************************************************************************


Muitas vezes uma mulher que idealiza um Parto na Àgua pode preferir Parir de Cócoras, e assim por diante. Importante explicar também que todos esses partos podem e devem ser humanizados, sem epsio, sem medicações desnecessárias, com uma luz fraca, com uma música lenta, um aroma gostoso, ou total silêncio, enfim um local onde a paciente se sente segura e confortável. Esse é o segredo!!

O exercício físico durante a gestaçãotambém ajuda bastante mas não é obrigatório, uma mulher sedentária pode parir em qualquer posição que desejar.
É muito importante que você converse com o seu obstetra sobre o que você quer no dia do parto, e saberse ele acompanha ou não, alguns médicos não sabem realizar um parto na água ou de cócoras por ex.

Saiba a opnião dele, e decida se mudará de médico ou se deixará seus planos de lado.
E lembre-se o parto é SEU e quem deve mandar ali é você, não deixe que ele ou ninguém decida.O parto natural é sempre a melhor opção quando mãe e bebê estão saudáveis!!!!
Cesárea, só necessária!!!

Cris De Melo
Téc Enfermagem, Doula
e Mãe da Sofia de 3 anos.

sábado, 27 de novembro de 2010

O que você quer saber?


Olá todas, criei esse tópico especialmente para saber quais as maiores dúvidas que vocês tem, os assuntos que ainda não coloquei no blog e que vocês querem ver, sugestões, reclamações e tudo mais. Fiquem a vontade para se expressar nesse post comentando ali embaixo.
Vou aproveitar para pedir energias positivas para a gestante Gisele que esta de quase 38 semanas esperando a chegada da Sarah que não vai demorar !!!

Obrigada pelo carinho,

Cris De Melo
Téc Enfermagem, Mãe,
Doula e blogueira!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Parto Normal ou Cesárea? Como decidir?


Muitas mães ainda tem essas dúvidas, como no Brasil o parto é uma escolha da mulher, é difícil saber qual caminho seguir, principalmente quando as gestantes recebem informações de todos os lados ( muitas erradas também!). Então nesse post vou explicar como funciona o parto e a cesárea.

CESÁRIA
É uma técnica cirúrgica que consiste na abertura da parede abdominal abaixo da cicatriz umbilical, de forma transversal, logo acima do pube,ou longitudinal (atualmente em desuso). Em seguida é feito o corte sobre as estruturas acima dos órgãos, revelando-se a bexiga, que é afastada do campo cirúrgico. Uma incisão é feita, o líquido amniótico é aspirado de dentro do útero e o médico insere a mão para extrair a cabeça do bebê ou a parte do corpo que estiver mais perto.

A boca e nariz do bebê são sugados e ele é colocado sobre o abdômen da mãe. O cordão umbilical é cortado e o bebê é levado para uma breve avaliação das funções vitais. Em seguida, se o pai esteve presente na sala de parto, pode segurar o bebê e levá-lo para a mãe. A placenta então é removida e o útero é limpo e o sangramento minimizado. Os ovarios, trompas e bexiga são inspecionados para certificação de que não houve traumas ou lacerações. O período de repouso é de duas semanas em casa. O procedimento é considerado de grande porte e envolve riscos como: hemorragia, problemas com anestesia, dor no pós-parto, morte materno e fetal, entre outros. Quando bem indicada, salva vidas!

PARTO NORMAL
Parto normal é sempre a melhor opção quando a saúde materna e fetal permite. A cesárea só é indicada quando existe risco materno ou fetal. O parto normal é dividido em fases, até que chegue o expulsivo, quando o bebê nasce. A recuperação da mãe é rápida, e o bebê se adapta muito melhor quando nascido via vaginal.Se for necessário a paciente recebe alguns pontos no períneo com anestesia local.

MOMENTOS DO PARTO
Na fase precoce do trabalho de parto a gestante pode sentir uma maior pressão sobre a bexiga, pode apresentar diarréia e dor nas costas. As contrações, embora ainda não dolorosas, se tornam mais freqüentes. Nesse período o colo do útero amolece, iniciando o seu processo de apagamento e dilatação. Geralmente ocorre o que se chama de perda do tampão mucoso, com o aparecimento de um corrimento espesso e sanguinolento. Quando as contrações uterinas começam a ficar mais intensas e regulares, pode ou não ocorrer o rompimento da bolsa de líquido amniótico, que muitas vezes escorre pelas pernas, molhando as roupas. Na maior parte dos casos essa é a hora de chegar ao hospital.

O PRIMEIRO ESTÁGIO
o estágio de dilatação do colo. Começa assim que as contrações começam a regularizar-se e termina com a dilatação completa.
A dilatação do colo inicia-se lentamente, é expressa em centímetros, pelo toque, cada dedo equivalendo de 1,5 a 2 cm. No início é de 2 cm e no fim, atinge 10 cm. O processo de dilatação pode ser bem demorado e levar entre 5 e 9 horas. Nessa fase, as contrações duram em média 30 ou 40 segundos, com o intervalo entre as contrações diminuindo para 5 minutos. Essas contrações ainda são leves. Algumas mulheres comparam com contrações já sentidas durante o período menstrual. As contrações são sentidas na parte baixa das costas passando para frente, abaixo do abdômen. Nesse momento, as emoções da mulher podem se misturar e ela se dividir entre felicidade por saber que o fim da gravidez está perto e que logo o bebê vai estar em seus braços, ou também ela pode estar apreensiva e chorar de medo, principalmente se for a primeira
gravidez. As contrações vão se tornando mais intensas e o colo vai se dilatando com um pouco mais de velocidade. Agora o intervalo vai diminuindo para três minutos, e as contrações duram em média 60 segundos e já podem doer.
A última fase vem com a centralização do colo do útero. Agora a dilatação deve chegar aos 10 cm. As contrações são intensas e vêm com força total, duram entre 60 e 90 segundos com intervalos de 2 ou 3 minutos. O descanso agora é pouco. Nesse ponto a mulher deve concentrar-se em sua respiração. Se a bolsa de água ainda não partiu, provavelmente o seu médico vai parti-la. A partir daí a mulher começará a sentir uma necessidade de empurrar.

O SEGUNDO ESTÁGIO
O estágio da expulsão começa com a dilatação completa do colo do útero (10 cm) e a mulher começará a empurrar voluntariamente o bebê. As contrações são muito intensas e dolorosas e duram entre 60 e 90 segundos. Chegando ao final, a mulher poderá sentir conforme o bebê vai aproximando-se da saída e ela poderá sentir uma espécie de queimação durante a coroação (quando a cabeça do bebê atinge a vulva) e uma dor intensa com a saída do bebê.
Mas essa dor leva questão de segundos e o fim desse estágio vem com o alívio e felicidade em ver o bebê.

O TERCEIRO ESTÁGIO
O período de Greenberg começa após o nascimento do bebê e desprendimento da placenta e dura por volta de uma hora. Agora é hora de mãe e bebê se tocarem enquanto a mãe vai aos poucos se recuperando. A equipe médica vai examinar a placenta e cordão umbilical, verificando se não houve nenhum rompimento anormal e é hora de fazer as suturas se necessário.
A mãe é colocada em observação nas primeiras horas após o parto, para o controle de eventuais sangramentos e para recuperação.

Lembre-se de se informar, debater, e escolher consciente. A sua decisão é muito importante para você e para oseu filho.

Como Mãe, Mulher, profissional da saúde e Doula eu sempre recomendo o Parto Natural.
Se houver real necessidade a cesárea é sempre bem-vinda.

Cris De Melo
Doula

Trechos retirados do site: www.maternofetal.com.br

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Mais um Parto Natural de Gêmeos!!!!


Esse é o relato que uma mamãe virtual me mandou, ela me achou pelo blog, e disse que o meu post sobre parto normal x gêmeos tinha ajudado muito ela. Começamos a trocar emails, a médica não era a favor do parto normal nesse caso, diziam que era de risco, quando chegou com 38 semanas a médica queria induzir o parto e tudo mais. Ela perguntava a minha opnião e foi negando tudo.
Trocamos um email até sobre a possibilidade dela ter as bebês em Florianopolis para que eu pudesse acompanha-la ( porque ela morava longe), mas também seria arriscado pois ela ja estava de quase 40 semanas e poderia entrar em TP a qualquer momento, além disso sera o terceiro parto normal o que significa que seria rápido.

Graças a Deus e a determinação da mamãe, a bolsa rompeu, tudo evoluiu super rápido e nasceram as gêmeas, tão grandes quanto os bebês da Fernanda Lima ( quem ela se inspirava para parir.)
Aqui está o relato que ela me mandou e o link do vídeo do nascimento das meninas.
Elo obrigada pelo carinho, Parabéns por tudo, você merece e conte comigo sempre.

"Oi Cris!!!
Queria muito compartilhar com vc esse momento mágico que foi o nascimento das minhas meninas :)
Depois deste e-mail que te enviei sobre o ultrasom do dia 12, sexta, no sábado fiquei em casa pq o tempo estava feio e eu estava triste de ter que escutar minha médica recomendando indução de parto pq senão seriam muito grandes, pq senão poderia ter que fazer cesarea...e tinha medo de chegar no hospital mesmo em trabalho de parto e ela passar o bisturi em mim com desculpas esfarrapadas.
Resolvi então experimentar os 3 hots recomendados pelo seu blog :)
Comecei pelo banho quente sabado de manhã, no almoço comida apimentada, comi também abacaxi, e no domingo cedinho foi a vez do último hot!
O dia amanheceu lindo e resolvemos dar uma volta na praia, em São Francisco, onde a minha mãe tem casa. Chegamos lá umas 11h da manhã e fui direto fazer uma caminhada até a praia com meu filho onde estavam meus familiares. Fiquei na beira da água molhando os pés pq estava inchada e disseram que era bom água salgada. TIramos algumas fotos lindas na praia e exatamente 13:50h fui pra casa, dessa vez de carro pq já estava cansada.
Cheguei na casa da mãe, conheci uma tia dela que teve um casal de gêmeos, daí a genética que influenciou minha gestação gemelar. Tomei uma ducha e fui colocar as pernas pra cima. Peguei a máquina pra ver como tinham ficado minhas fotos barriguda e derepente...uma pressão no bumbum e muita água no colchão! 15h Rompimento da bolsa.
Chamei pelo Daniel, meu marido, e entrou a casa inteira no meu quarto...estavamos preparando almoço, tinha muita gente lá, vizinhos, parentes, enfim, todos vieram correndo.
Foi nervosismo misturado com alegria. Falei pro meu marido que tínhamos que correr pois eu li durante a gestação que parto de gêmeos pode ser bem apurado. Tomei uma ducha mas o líquido não parava de escorrer. Um anjo chamado Leila, que é vizinha, pegou o celular e ligou para o posto de saúde pra saber como proceder. Mandaram a gente ir lá pra médica fazer um toque e analisar a situação. Andando até o carro senti muita pressão nos ossos. Chegando lá a médica disse que estava com 8 de dilatação! EU disse : Meu Deus, ta nascendo!!! Fiquei feliz e triste pq não sabia se precisava de atendimento especial pra elas. Fui então de ambulância até o hospital de São Francisco, e quando estacionou o carro na porta do hospital tive a primeira contração forte pra expulsar. Mais uma contração dentro do hospital enquanto o médico colocava a luva pra fazer mais um toque, e ele disse: dilatação total! Mais uma contração passando pra cama posição tradicional para parir e na quarta contração nasceu Helena, linda, dei um beijo nela e levaram pq vinha mais uma. Próxima contração e nasceu Beatriz! Quase não senti, era menor que Helena. Infelizmente como o parto foi muito rápido meu marido não conseguiu chegar a tempo. Chegou pra ver o nascimento da placenta :p heheheh
Pedi a gravidez interia pra Deus, Nossa Senhora do bom Parto e todos os anjos pra conseguir parir minhas meninas de maneira natural e foi muito melhor do que eu esperava!
Graças as leituras e esclarecimentos, graças ao seu blog, e muito amor, pude decidir muita coisa e não me deixar levar pelos médicos.
Obrigada Cris pela atenção durante essa fase final. Adorei conhecer vc!
Assista o vídeo que colocamos no Youtube ficou lindo!!!
http://www.youtube.com/watch?v=PF0XG3qmz6U
Um grande beijo
Eloiza."

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Vale a pena contratar uma Doula?


Muitas pessoas desconhecem que elas existem, outras acham que é um luxo, coisa de gente rica que gosta de gastar com tudo. Mas cada vez mais pessoas estão conhecendo os serviços da Doula, a importância, a diferença que ela pode fazer, e que vale cada centavo.
( E olha que o preço não é alto não!).

Hoje na internet uma gestante de fora da minha área de trabalho perguntou se deveria contratar uma doula, ainda mais agora com 40 semanas de gestação, e se o valor era justo.
Eu disse que sim, ter uma doula nunca é tarde demais, e não é raro mulheres falarem que se arrependeram de não ter contratado uma. O valor depende de cada doula, inclusive da experiência que ela tem.

O momento do parto é um dos mais importantes na vida de um casal, em especial na vida da mulher, e merece ser um momento mágico. Quando nos casamos gastamos muito dinheiro com festa, vestido e lua de mel. Tudo para que seja um dia perfeito, ou o mais próximo disso, um momento para lembrar para sempre.

Por que não gastar um pouco com esse momento? O momento em que o casal dá as boas vindas aquele ser especial, que eles criaram e agora vão trazer ao mundo. E o que melhor do que ter uma pessoa de confiança, com conhecimento, para prepará-los para esse momento, para estar ao lado todo o momento cuidando para que tudo seja aproveitado da melhor maneira.

A segurança que a doula traz não tem preço, a parturiente saber que pode fechar os olhos e partir para partolândia, que tudo vai dar certo. O marido ali ao lado, tranquilo porque sabe que tem alguém cuidando da esposa querida e do filho no ventre, uma pessoa que vai ajudá-lo a participar desse momento e não apenas assistir.

Quantas mulheres achavam que ter um bebê era chegar no hospital e dar a luz, rápido, indolor etc? Ele pode ser assim, mas na grande maioria das vezes o trabalho de parto exige trabalho, precisa de uma paciente ativa, de um ambiente o mais aconchegante possível, e só então a mágica da vida acontece. Quantas mulheres já admitiram que se sentiram sozinhas, incapazes, com medo, e que acabaram em um cesárea indesejada, algumas vezes sem uma real necessidade?

A falta de informação ainda é o maior problema, a falta de apoio, de segurança também.
Se você é gestante pense bem nisso, se a doula mais próxima de você cobrar um valor no momento inacessível converse com ela, tente negociar, raramente uma doula vai negar!
Mas não esqueça de valorizar a profissão dela, o trabalho, as horas fora de casa, o cansaço físico e psicológico, afinal ela estará trabalhando para você e todas as energias dela serão para o seu parto.

Doulas em todo o Brasil:

Cristina De Melo
Téc. Enfermagem,
Mãe& Doula!

domingo, 14 de novembro de 2010

Agradecimento!


Quero agradecer a todos que visitam esse blog frequentemente, os que comentam e os que não comentam, é muito legal ver pessoas do mundo inteiro reunidos aqui.
Eu criei o blog em março logo após ter que formado oficialmente como Doula, e desde então mais de 21 mil pessoas passaram aqui, tendo em média de 200 acessos por dia, e 7 mil acessos por mês.

Espero com esse blog ajudar casais em todo o mundo, trazendo informação, conhecimento, apoio e dicas a quem não pode por algum motivo ter uma doula!

Obrigada especialmente as minhas doulandas que me ajudam a crescer, aprender, e que deixam que eu divulgue fotos e vídeos aqui e no orkut.

Obrigada de coração.
Beijos

Cris De Melo
Téc. Enfermagem, Mãe
& Doula!

Doulas tirando dúvidas parte 3!!



E se eu urinar ou defecar durante o parto?
Não se preocupe, é algo natural e fisiológico, conforme o bebê vai descendo tudo que esta no seu caminho vai saindo, conforme ele pressiona a bexiga e o intestino é comum que isso aconteça.
Não se senti envergonhada, toda a equipe está acostumada e sabe que na verdade é um bom sinal, o bebê esta CHEGANDO!

O que é o tampão?
É um gosma amarelada, ou transparante, com sangue ou não. Significa que o colo do útero esta se preparando para o parto, provavelmente o trabalho de parto começará em alguns dias.
Se for durante o trabalho de parto, em grande quantidade, significa que a dilatação esta progredindo, e isso é otimo. A falta do tampão não significa que está longe, as vezes a paciente perde e nem percebe.

O que significa ''coroando''?
Significa que a cabeça do bebê está começando a aparecer na vagina, é quando enxergamos o topo da cabeça, o cabelinho etc. O bebê esta chegando!

O que significa pele com pele?
É o bebê no peito da mãe, contato pele a pele, estimulando a amamentação, aquecendo o bebê, criando vínculo com a mãe, é super importante. E se por algum motivo a mãe não esteja disponível o pai também pode colocar o bebê no peito.

E se o meu companheiro desmaiar?
Não se preocupe, ele ficará bem mesmo que desmaie, a equipe esta preparada para cuidar dele também. E se o pai não se sente bem, não o obrigue, deixe-o sair e fazer algo, ele precisa se sentir confortável ou acabará atrapalhando a própria esposa. Então, não o obrigue, respeite.

Quanto tempo a doula fica após o parto?
Isso varia, geralmente a doula espera o casal estar instalado, o bebê mamando sem dificuldade, todos calmos e só então vai para casa. As vezes se a paciente está sozinha, sem um acompanhante a doula pode ficar mais tempo, isso tudo é discutido antes do parto. O importante é que a mãe esteja segura em ficar sozinha com o bebê quando a doula for embora.

Essas perguntas e respostas fazem parte de um documentário chamado '' Doulas 60 Seconds''que pode ser assistido no youtube somente em inglês sem legendas.

Cris De Melo
Téc. Enfermagem
& Doula!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Vídeo do Parto da Roberta!!!!



Eles fizeram o vídeo e me convidaram para assistir na casa deles, achei LINDO demais,perfeito! Mas eles não sabiam se iriam divulgar ou não, e acabaram escolhendo mostrar como esse momento é mágico, e com muito amor pode-se trazer uma criança no mundo, com paz e carinho!Parabéns Roberta e Rômulo, vocês foram maravilhosos e muito obrigada por terem me escolhido para acompanha-los !!!!!

Lik do video: http://www.youtube.com/watch?v=nzjHLhzzwHY

Cris De Melo
Téc Enfermagem
& Doula!

Bebê nasce dentro do carro em Florianópolis!


Passa bem a criança que nasceu em meio a um congestionamento na manhã desta quinta-feira em Florianópolis. Brenda Francine da Silva Rosa já está no quarto do hospital com a mãe, a dona de casa Gisele Francine da Silva, 31 anos. As duas estão internadas na Maternidade Carmela Dutra, na região insular da capital catarinense.

Gisele deu à luz a uma menina por volta das 8h30min, no caminho à maternidade, na Avenida Engenheiro Max de Souza. A dona de casa, o irmão e duas cunhadas seguiam para o hospital porque Gisele havia passado a madrugada em claro por causa das contrações. No trajeto, enfrentaram um congestionamento. A criança, cujo nascimento estava previsto para 16 de novembro, não esperou e nasceu dentro do carro, na Avenida Engenheiro Max de Souza, no bairro Coqueiros.

A cobradora de ônibus, Kátia Karine Martins, que estava trabalhando no coletivo da empresa Biguaçu, viu o carro parar de repente no meio da rua. Kátia é bombeira voluntária e fez o parto. Quando os bombeiros chegaram, Brenda já havia nascido.

— Ganhei minha primeira filha nesta manhã — contou a mãe Gisele emocionada.

Mãe e filha foram encaminhadas à maternidade, onde passaram por uma avaliação médica. Segundo Gisele, a criança ficou por cerca de três horas em um berço especial para se aquecer.

De acordo com o o pediatra e neonatologista Gean Carlo da Rocha, Brenda passa por exames complementares para prevenir infecções já que veio ao mundo fora do hospital. Saudável, a criança nasceu com 2,710 kg e 46 cm. Ela mama de três em três horas.

— Mãe e filha devem receber alta entre 48 e 72 horas, prazo normal para nascimentos — afirmou o médico.

Eita a falta de uma doula né??? rsrsrsrs Esperou demais minha flor, 4º bebê de parto normal, congestionamento em floripa é o que mais tem rsrsrsrsrs. Ainda bem que deu tudo certo!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Relato do Parto do Vincenzo!


A Kelly é uma mamãe que participou do primeiro encontro de mães e bebês da minha comunidade '' Mães de Florianópolis'', ela estava grávida do seu segundo filho o Vincenzo.
Ela tinha interesse em uma doula, como havia comentado antes, mas como teria no HU que é um hospital publico, apenas a presença do Pai é permitida.
Então, ela ficou acompanhando essse blog, e aprendendo tudo que ela podia para usar na hora. Esses dias ela me deixou um recadinho super carinhoso, falando como o blog tinha ajudado ela, as dicas e tudo mais. E como ameiii o relato do parto dela, pedi permissão para divulgar aqui no blog, para que outras mamães vejam também que o Parto Normal de um bebê com mais de 4 kgs é possível e pode ser super fácil.

**********************************************************************************

Tudo começou umas 3 semanas antes quando na US Obstétrica deu que Vincenzo com 36 semanas e 4 dias já tinha uns 3.323g e 50cm, me deu um desespero pois tinha a certeza que ele nasceria com uns 4kg pois no US sempre dá diferença no peso..e aí adeus parto normal. Isso ficou me martelando a cabeça e quando completei 39 semanas e 2dias a noite(24/10) comecei a chorar, me deu uma angustia uma tristeza pois não sentia nada e ficava imaginando o Vincenzo lá pelas 42semanas gigante..(olha o drama) chorei tanto que meu nariz ficou entupido e naquela noite não conseguia dormir, levantava de hora em hora pra fazer xixi. Quando amanheceu meu marido disse que iria atender um cliente e iria junto comigo na consulta pré natal, nisso percebi que meu tampão estava descendo fiquei toda feliz pensando que legal o Vincenzo ainda está menor que 4kg e vou conseguir parir o piazinho.

Fomos ao medico e lá na consulta comentei que meu tampão estava saindo mas não estava sentindo nada, ele me falou que não iria fazer o exame de toque para não traumatizar o local e qualquer coisa era só voltar pra ver se eu tivesse contrações. Chegamos em casa fiquei mas tranqüila e fui lavar louça tinha louça desde de sábado a noite, domingo o dia todo e de segunda de manhã, nisso começou me doer as costas, eu achei que as dores nas costas era de lavar louça..depois do almoço vi que o tampão continuava descendo e a dor nas costas não passavam, pensei vou caminhar um pouco, falei pro meu filho Giovanni(2anos e 5 meses) CORRE filho que a mamãe vai te pegar, brincamos um monte de pega pega e as vezes eu parava e o Gio falava mamãe está doendo a barriga???(lindinho) e assim fizemos brincamos das 15:00 até as 17:00 eu sempre caminhando e parando pra respirar, nisso eu estava sozinha em casa e uma amiga orkuteria (Patrícia) ficava me ligando preocupadíssima que eu estava sozinha..kkk..meu marido estava atendendo outro cliente e foi eu quem disse que ele poderia ficar lá até eu ligar..ele nem sabia que eu já estava tendo contrações..rss bom era 17:30 não agüentava mais dar atenção pro Gio e liguei por maridão vir, e liguei pra minha amiga que iria cuidar do Gio ficar preparada que a qualquer momento eu iria ligar, quando o Jader chegou eu fui pra ducha..

Coisa maravilhosa fiquei lá, me depilei e fiquei lá no banquinho...depois quando fui me trocar falei por Jader vai tomar banho e se arruma que vai nascer hj ou nessa madrugada, ele foi, liguei pra Liliana ela veio pra ficar com o Gio, nisso eu estava na sala esperando o Jader jantar e se arrumar e meu irmão chegou e olhou pra mim e perguntou aff vai nascer hj mana..kkk pois eu estava toda suada....bom as 20:00 fomos pro HU e fui avisando a família ..bom quando no caminho até lá parecia interminável pois vinha as contrações e aquelas dores nas costas..e eu respirando fundo...chegamos na maternidade só duas gestantes e eu passei na frente de todas pois minas contrações estavam fortes e ainda desreguladas, eu estava com 5 pra 6 de dilação(´pensei aff só amanha pra esse bacuri nascer)...

Quando entramos na sala do pré parto aquele silêncio as enfermeiras me disseram que só era eu a parturiente da noite..rss tratamento VIP, bom quando cheguei lá a primeira coisa que eu fiz foi sentar na bola...e rebola pra cá e pra lá, fiquei lá na bola e quando vinha as contrações eu pedia pro Jader apertar com toda força minhas costelas..rsss foi e foi e o medico queria me examinar eu falei ai não deixa eu aqui ele não mocinha vamos lá, então saio da bola e vou pra cama e já estava com 9 e meio de dilatação nossa fiquei mega feliz...como foi rápido...a enfermeira obstétrica me perguntou se eu queria ir pra ducha eu falei que não pois a sala é muito abafada, ela disse vamos hj não tem ninguém aqui eu deixo a porta aberta..nossa fiquei lá uns 20 minutos delicia não sentia mais nada só a água quentinha nas costas..

Nisso a enfermeira me perguntou se eu queria fazer a força eu disse que sim começou a vontade de fazer a força involuntária, então sai e fui fazer de novo o exame de toque a enfermeira disse nem precisa deitar fica de cócoras que eu vou ver..ela disse minha nossa a cabeça já está aqui kkkkkk e fomos pra fala de parto..lá na sala ela disse fica ai senta e espera um pouco..o medico estava na sala de lanches kkkk quando ele chegou ele disse calma não precisa fazer força já está quase aqui...e aí o medico diz faz força agora eu fiz a força, mais uma força..eu fiz...mais uma ...aff o Vincenzo já saiu eu estava de olho fechado só vi que tinha saído aff que coisa boa (pensei) me deram ele nos braços e me pediram pra sentar eu toda emocionada falei calma aí kkk(tem no vídeo)..bom foi tudo lindo ficamos juntos, segurei o cordão umbilical, o Jader cortou..o Vincenzo lindinho no meu peito mais ele não quis mamar...

Ficou lá uns 15 minutos comigo e depois foi fazer os procedimentos..nisso eu lá pra sair a placenta eu já havia dito que no meu primeiro parto a placenta ficou retida..rss bom depois de 1h do nascimento tive que ir caminhando ate a sala de cesária pra tomar uma raquiana e tirar a ‘safada’ da placenta..kkk quando eu estava lá escutei que o Vincenzo tinha 4.535g aff meu coração acelerou como assim??? Que doideira to arrombada(pensei) e ai perguntei por médico doutor teve muitas lacerações? Ele disse: nenhuma..( pensei aff) e ai veio a outra perguntinha..tive hemorróidas?? Ele disse: não..

Vincenzo nasceu com 53cm, 4.535g no dia 25/10 às 22:20.

Meu bom Deus que benção um bbzão de PN sem laceraçções(um grande milagre).. foi perfeito mesmo tendo que fazer uma curetagem depois..pois em menos de 48h estava em casa junto com minha família...Obrigada a todos pelas orações, ao meu marido, ao Giovanni que me faz caminhar muito e não ficar parada no trabalho de parto, as minhas amigas que ficaram comigo na maternidade..
Hoje em casa é uma nova fase e uma linda rotina, agora mãe de dois príncipes..rodeada de amor.

Cris De Melo
Doula!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Bebê grande X Parto Normal!


Uma mamãe hoje no orkut pedindo ajuda me deu a idéia de criar esse tópico. Ela tem indicação de cesárea por causa do peso do bebê que é superior a 4,5 kgs ( segundo ultrason 4.800 kgs).
E essa é a dúvida de muitas mães, até quando pode-se parir naturalmente e quando é indicação de cesárea. Teoricamente falando um feto é considerado macrossômico ( grande) quando pesa mais de 4,5 kgs, e pode ser uma indicação de cesárea. Importante focar no PODE, porque muitas mulheres conseguem parir um bebê desse tamanho.

Um dos maiores motivos pelos bebês serem tão grandes é o aumento excessivo de peso na gravidez, obesidade e diabetes gestacional. O motivos de muitas vezes isso ser indicação de cesárea é pelo risco de distócia de ombros que pode causar lesões na mãe e no feto.

Não há evidências para apoiar a indução do parto ou a cesariana eletiva em mulheres sem diabetes, com gestação a termo e suspeita de macrossomia fetal, independente da estimativa de peso pela ultra-sonografia. Estudos randomizados não demonstram melhora dos resultados perinatais com esta prática. Aliás, a predição do peso fetal pela ultra-sonografia tem valor limitado, e são freqüentes os resultados falso-negativos e falso-positivos.

Diversos estudos demonstram que não há benefícios em se realizar indução ou cesariana eletiva quando o concepto de uma gestante normal pesa entre 4500g e 5000g, aguardando-se a evolução do trabalho de parto. Acima de 5000g, discute-se a possibilidade de uma prova de trabalho de parto, desde que a parturiente e o obstetra aceitem um risco aproximado de 10% de distócia de ombros no parto vaginal. De qualquer forma, admite-se que fetos “extremamente grandes” (acima de 5700g) poderiam se beneficiar de uma cesariana, uma vez que a distócia de ombros complica cerca de 40% desses casos. Os limites para o parto vaginal de acordo com o peso fetal são desconhecidos, porque bebês “extremamente grandes” são extremamente raros.