domingo, 5 de setembro de 2010

A Falta de Apoio familiar na escolha do Parto!!

Quando estava grávida tinha a idéia formada de ter um parto totalmente natural, até porque mesmo com 17 anos eu já havia acompanhado um parto cheio de intervenções, mas que apesar de todos esses detalhes, não me assustou. Mas como várias mulheres eu não tive apoio algum na minha decisçao, mesmo querendo um parto hospitalar e tudo mais. Meu pai dizia que eu era louca, parto normal era coisa de pobre, e que cesárea era normal!!!!

Minha mãe que trabalhou numa maternidade publica aqui em Florianopolis, com partos cheios de intervençoes e com uma parteira alemã que mais gritava do que outra coisa, tinha feito quatro cesáreas. Meu namorado com 21 anos, sem a mínima experiência lembrava das aulas da faculdade de Ed. Física que o professor disse que as mulheres ficavam '' largas''
( santa ignorância).


Pronto, eu estava sozinha, além de não ter apoio nenhum da família, a minha médica disse que parto só deitada ou de cócoras, mas que de cócoras seria difícil por causa da dor nos tornozelos... Aos 7 meses, eu estava desistindo. Não queria mais lutar contra todos, por ser adolescente todos te olham como se fosse uma coitadinha que não sabe do que fala. Com 35 semanas fiz o exame de streptococo do tipo B, com 36 semanas veio o resultado positivo e a saída do tampão. Eu usava bastante a internet nessa época, mas as comunidades mais assustavam e ofendiam do que me ajudavam.

A médica deixou claro para mim e para minha mãe de que seria perigosos para o bebê se a bolsa rompesse, pois o bebê se contaminaria e poderia nascer com miningite. Além disse o ideal era assim que começasse o trabalho de parto, começar a receber o antibiótico por 4 horas. Mesmo no caso de uma cesárea eletiva, que na opnião dela era a melhor opção!
Foi assim que o meu sonho de um parto normal chegou ao fim, e me entreguei a cesárea!

Depois que fui aprender que streptococo não é indicação de cesárea, que já tem em Florianópolis parto na água, que parto de cócoras é suportável sim, e que no meu próximo bebê eu não vou ouvir ninguem!!! E a minha experiência é apenas uma no meio de milhares, pois várias mulheres desistem de seus sonhos de trazer o bebê na maneira mais saudável, por falta de apoio da família!!! Se você está grávida e está tendo dificuldades com isso, leia, informe-se e mostre para todos que o que você apoia é comprovado cientificamente, é seguro e é o melhor para você e o bebê!!!

Cris De Melo

Téc. Enfermagem

& Doula!!!

3 comentários:

  1. pois eu já comecei a conversar com meu marido e ele disse q até entra comigo na banheira,(ufa!!!), mas minha mãe... bom, eu entendo, afinal ela sofreu muito no parto do meu irmão e ele nasceu com 6 meses e meio.

    Baby beijos :)

    ResponderExcluir
  2. A minha mae tbm ficou traumatizada, ela ficou com a bolsa rota por 1 mes ( pq rompeu aos 6 meses) e com 7 meses ela se internou com uma baita infecção, forçaram o pn dela porque achavam que o bebe nao sobreviveria, e nao queriam fazer uma cesarea nela por isso. Horas depois, nasceu de cesárea. O bebe esta vivo, sem sequelas, hoje com 30 anos ;) Mas pelo trauma, os outros 3 filhos ela ja fez cesarea, mas deixava entrar em tp primeiro.

    ResponderExcluir
  3. Me encontro nesse post na época da gestação da Sarah . =/

    ResponderExcluir